UMA CARTA PARA MIM MESMO

(Imagem: Joest Pierre)

Ei, rapaz. Levante a cabeça! Talvez hoje ninguém reconheça o valor do seu coração gigante, mas não deixe de passar adiante o amor que só você sabe o valor. Sonhar custa caro e nem todos estão dispostos a arriscar, mas com um sorriso confiante no rosto te digo que não há uma estrela no céu que você não possa alcançar. 

Eu estava aqui o tempo todo, só você não viu


Já fazem sete dias desde a última vez que nos vimos. Lembro-me de quando não havia um dia sem que eu te visse e de como isso aos poucos foi se perdendo. Um, dois, três dias... uma semana.  Nunca pensei que um "até logo" fosse demorar tanto assim para acontecer a ponto de me fazer pensar que talvez ouvir um "adeus" tivesse sido mais fácil. Me escondo das suas perguntas no whatsapp para evitar falar sobre os vários "nada" que faço durante esse tempo em que fico só. Às vezes me pego vivendo de lembranças e boas histórias, mas preso em meio as memórias de algo que já foi real, mas que hoje talvez não seja mais.

Um dia tudo isso vai fazer sentido

Têm dias que a gente acorda sem entender absolutamente nada do que está acontecendo. Não entendemos o porquê de recebermos tão pouco daqueles à quem mais nos entregamos ou o porquê das pessoas criticarem tanto os sonhos que buscamos.  Não entendemos o porquê de tudo permanecer cinza mesmo diante da nossa insistência em colorir aquilo que já não tinha mais cor ou do porquê de em tempos de tantas oportunidades a única em falta ser a do amor. Vivemos fases em que nos faltam forças para conseguir viver, ou ao menos conviver, com o coração em pedaços, e mesmo assim somos capazes de sorrir até com o mundo caindo por inteiro em cima de nós. 

ISSO VAI PASSAR


Para cada história que a vida me obriga a finalizar, escrever novos começos é o que me faz acreditar na ideia de que "tudo, um dia, irá passar." Dos sorrisos em momentos perfeitos à dor que fere o peito, não existe nada que o tempo não seja capaz de levar.

PRAIA + FOTOGRAFIA POR CELULAR


Fala, meus queridos vagalumes! Nesse último feriado viajei para Ponta da Tulha (mais uma vez) e, diferente de todas as outras, resolvi não levar a minha câmera. Quem me conhece sabe que sou apaixonado por fotografia e praia, mas às vezes levar uma câmera DSLR torna a viagem um pouco cansativa, porque além de ficarmos preocupados com a segurança do equipamento em alguns locais, deixamos de curtir muita coisa porque o nosso lado "fotógrafo" (que era para ter ficado em casa) não nos deixa em paz.  

Por que é tão difícil recomeçar?


(Imagem: Pexels)

O que não sai do lugar não conquista espaço, nem tampouco o que se esconde é reconhecido. Viver requer uma dose de ousadia diária para arriscar em escolhas cujas respostas nunca saberemos sem tentar. Mas o que isso tem a ver com o título da postagem?

Eu e o medo de não ser amado

(Imagem: Giulio Aprin)

Um belo dia acordei me sentido diferente. Os medos me fizeram sentir insuficiente, como se o melhor que pudesse ser feito não me bastasse. Perdi o amor próprio, me iludi e me anulei. Coloquei os sentimentos dos outros acima dos meus e me convenci de que era necessário superar expectativas.